Ajuruteua

Ajuruteua

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

"POÇO ÁVIDO" - LÍGIA SAAVEDRA

POÇO ÁVIDO

Minha fome de amor
é água de secar o céu
feito chuva de verão
tão grande que
no mar não caberia

Impaciente chama
que arde intensa
como a luz da lua brilha.
na prisão do fogo solitário
das entrelinhas dos
lençóis e no desejo amiúde
exposto na poesia

Carente
como cria desgarrada
oculta
como madre
na clausura
extrema e passiva
convivência minha
do secreto rito
ao abafado grito
com a loucura.


Lígia Saavedra

publicado no Overmundo em 17/09/2011

4 comentários:

  1. Gostei, Lígia. destaco: " ... na prisão do fogo solitário das entrelinhas dos lençóis ....
    ..............
    ..............
    do secreto rito
    ao abafado grito
    ........
    Sucesso! Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Tina!
      Escrevo como acordo e como durmo, pois sou auto didata e totalmente culpada pelos meus escritos. Rsrsss

      Um abraço querida

      Excluir
  2. Quero ler mais da sua poesia. Quando publicar, me avise. E que venha a inspiração ao dormir e ao acordar. Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tina, tenho uma página no Face - Lígia Saavedra - onde vc pode ler os meus sonhos e ouvir o meu canto.
      Vou lhe mandar o link.
      Bj querida

      Excluir

COPIE E LEVE COM VOCÊ O NOSSO BLOG E A COR DO AÇAÍ.

BannerFans.com

Recado

Paixaoeamor.com