Ajuruteua

Ajuruteua

quinta-feira, 31 de março de 2011

DANIEL LEITE - "PROCURA-SE UM INVENTOR"


Editora Paka-tatu Faz o lançamento do livro "Procura-se um inventor" de Daniel Leite


Ítalo é um menino que descobriu o mundo das palavras, através do contato com as aulas de Língua Portuguesa, na escola. Ele guardou na memória a frase da professora: “As palavras são um mundo que se acende”. Foi o suficiente para acender a imaginação e a curiosidade de criança.

O universo em que Ítalo mergulha para saber quem inventou as palavras é o enredo do livro “Procura-se um Inventor”, de Daniel Leite, lançamento da Editora Paka-Tatu, que acontece no dia 2 de abril, a partir das 19h, no Espaço Infantil Fox da Dr. Moraes.


Sobre o autor:
Daniel da Rocha Leite tem 45 anos, nasceu no Rio de Janeiro e veio aos dois meses de idade para Belém. É licenciado pleno em Letras, com habilitação em Língua Alemã. Possui, também, pós-graduação em Língua Portuguesa e Análise Literária.

Daniel ganhou o Prêmio Sesc de Poesia Carlos Drummond de Andrade – DF, Edição 2007, com a poesia "Travessia para um abraço”. Conta com cinco livros publicados: “Águas Imaginárias” - Contos (Prêmio IAP/2004); “Casa de Farinha e outros mundos” - Infanto-Juvenil (Secult-Pa/2007); “Invisibilidades” – Contos (Prêmio IAP/2007); “Girândolas” – Romance (Prêmio Mac-Dowell – Academia Paraense de Letras/2008); “Procura-se um Inventor” - Infanto-Juvenil (Prêmio Rafael Costa – Academia Paraense de Letras/2010).

Serviço:
Lançamento do livro “Procura-se um inventor”, de Daniel da Rocha Leite

Data: 02 de abril (sábado)
Horário: 19h
Local: Espaço Infantil Fox da Dr. Moraes – Trav. Doutor Moraes, 584
Entrada Franca

Fonte:
Guiart.com.br

1º DE ABRIL - O DIA DA MENTIRA


Há muitas explicações para o 1 de abril ter se transformado no dia das mentiras ou dia dos bobos. Uma delas diz que a brincadeira surgiu na França. Desde o começo do século XVI, o Ano Novo era festejado no dia 25 de março, data que marcava a chegada da primavera. As festas duravam uma semana e terminavam no dia 1 de abril.

Em 1564, depois da adoção do calendário gregoriano, o rei Carlos IX de França determinou que o ano novo seria comemorado no dia 1 de janeiro. Alguns franceses resistiram à mudança e continuaram a seguir o calendário antigo, pelo qual o ano iniciaria em 1 de abril. Gozadores passaram então a ridicularizá-los, a enviar presentes esquisitos e convites para festas que não existiam. Essas brincadeiras ficaram conhecidas como plaisanteries.

Em países de língua inglesa o dia da mentira costuma ser conhecido como April Fool's Day, "Dia dos Tolos [de Abril]"; na Itália e na França ele é chamado respectivamente pesce d'aprile e poisson d'avril, literalmente "peixe de abril".

No Brasil, o primeiro de abril começou a ser difundido em Minas Gerais, onde circulou A Mentira, um periódico de vida efêmera, lançado em 1º de abril de 1848, com a notícia do falecimento de Dom Pedro, desmentida no dia seguinte. A Mentira saiu pela última vez em 14 de setembro de 1849, convocando todos os credores para um acerto de contas no dia 1º de abril do ano seguinte, dando como referência um local inexistente.

A mentira por aqui é tão amada e alastra-se de uma tal maneira por todos os cantos desse nosso imenso continente, que talvez seja necessário criar-se mais algumas datas com o mesmo propósito de homenageá-la.


Fontes:
Wikipédia
Imagem:
semicru.wordpress.com

PALHAÇOS TROVADORES EM "PALHAÇADAS DE QUINTA"


Hoje é dia de "Palhaçadas de Quinta"

“Palhaçadas de Quinta” - reúne palhaços da cidade na última quinta-feira de cada mês para apresentar, junto com o grupo, cenas curtas de palhaços.

Lugar de palhaço é na rua, no circo, no palco, no espaço público. Os Palhaços Trovadores entendem e seguem a risca esta ideia, fazendo apresentações por todos os lugares possíveis – principalmente as famosas palhaçadas que animam a Praça da República aos finais de semana. E eles foram além. Uma casa antiga, porém muito simpática, localizada na Rua Piedade, no bairro do Reduto, foi transformada em um espaço de artes pelo grupo. A Casa dos Palhaços foi cedida a companhia pela Santa Casa de Misericórdia do Pará, através de um sistema de comodato. Estava quase no chão e foi reformada com investimentos próprios. Ao contrário do que muitos podem imaginar, a realização deste projeto não foi tão difícil, pois contou com o apoio da sociedade civil, dos colegas de trabalho e de entidades.

“Levantamos a Casa dos Palhaços sem muitas dificuldades. Tivemos todo o apoio da direção da Santa Casa, que quando soube de nossa demanda acatou nosso pedido com o maior carinho, interesse e presteza. E com muita objetividade. Acredito que esta deva ser a postura de muitos outros dirigentes e acho que os grupos de teatro e de outras áreas, comprometidos com um trabalho de criação e pesquisa, devem fazer o mesmo que fizemos: ir em busca desses espaços ociosos e solicitá-los dos responsáveis. Tem muito espaço sem uso, deteriorando, que poderia estar habitado e vivo, possibilitando o crescimento e aprimoramento destes grupos, e oferecendo atividades culturais ricas para a população”.

A casa dos Palhaços abriga os ensaios do grupo, as oficinas que são ministradas pelos integrantes e algumas apresentações menores.

Marton Maués que está a frente dos Palhaços Trovadores há 12 anos(foto Diário On Line)

Serviço:
Espetáculo "Palhaçadas de Quinta"

Dia:
31 de Março
Hora:
20:00h
Local:
Casa dos Palhaços que fica na Tv. Piedade, 533, esquina da Tiradentes, no bairro do Reduto. Mais informações: (91) 3086-6424.

Fonte:
Marton Maués via Facebook
Foto:
diarioonline.com.br

FESTIVAL DE DOCUMENTÁRIOS "É TUDO VERDADE"


Filme sobre Panteras Negras abre festival de documentários


Os Panteras Negras vão tomar a tela do Cine Livraria Cultura nesta quinta-feira (31/3), quando será projetado The Black Power Mixtape, documentário que abre as atividades, em São Paulo, do É Tudo Verdade, principal festival de documentários da América Latina.

O evento, que chega à sua 16ª edição neste ano, irá passar por 29 países por meio de 92 documentários. A primeira parada para o público paulistano será no movimento negro dos Estados Unidos nos anos 60 e 70. Naquele momento, jornalistas e cineastas suecos desembarcaram na suposta terra das oportunidades para registrar a efervescência política nos EUA. The Black Power Mixtape, que além da sessão para convidados será exibido na sexta-feira às 21h no mesmo cinema, traz imagens gravadas entre 1967 e 75, nas quais o calor do momento salta da tela.

O discurso agressivo de Stokely Carmichael é exposto ao lado da ponderação intelectualizada de Angela Davis. Imagens do momento entram em contraste com comentários feitos atualmente por negros que viveram, ou não, aquele momento. Uma escolha firme para inaugurar o É Tudo Verdade – no Rio de Janeiro, a abertura fica por conta de ... Mas o Cinema é Minha Amante, homenagem ao cineasta Ingmar Bergman.

Assista o trailler de "The Black Power Mixtape":


Serviço – 16º Festival É Tudo Verdade
De 31 de março a 10 de abril
Entrada franca
Salas em São Paulo: Cine Livraria Cultura, Centro Cultural Banco do Brasil, Cinemateca Brasileira, Reserva Cultural, Cinemark Eldorado
Salas no Rio de Janeiro: Unibanco Arteplex, Centro Cultural Banco do Brasil, Instituto Moreira Salles, Estação Museu da República, Ponto Cine Guadalupe, Cinemark Downtown, Auditório BNDES
Informações: site oficial

Fonte:
site oficial

GRUPO DE TEATRO UNIVERSITÁRIO DA UFPA APRESENTA "EM NOME DO RIO"


Baseado na obra “A terceira margem do rio” de Guimarães Rosa, a peça entra em cartaz no dia 31 de março, permanecendo até o dia 03 de abril, sempre às 20h, no Teatro Universitário Cláudio Barradas.

O processo, composto de muita música e elementos da cultura popular, traz à tona a intrínseca relação entre a raiz paraense com o rio, que para alguns é rua, para outros, sobrevivência. O rio, neste espetáculo, é protagonista de sua força, que se torna corpo e pulsação.

A história a ser contada é a de um pai que, misteriosamente, entrega-se ao rio sem nunca mais na vida beirar margem. Deixa filhos, casa, esposa e passa a viver em uma canoa. Ali, encontra uma terceira margem, que em si é uma vocação, mas nunca se afasta por completo de sua família. Causa dor não só a si mesmo, mas a todos em sua volta.

A música é um ponto essencial nesta montagem, já que várias nuances da narrativa são permeadas por ela. O diferencial é a utilização somente de percussão, que dá um caráter mais ritualístico à peça. Os percussionistas Diego Vattos e Diego Machado dão o tom de carimbó, lundu e vários ritmos, para que esse rio corra seu curso.

A montagem do Grupo de Teatro Universitário, que é um projeto desenvolvido pela Escola de Teatro e Dança da UFPA, conta com membros ligados diretamente aos cursos ofertados pela escola e pessoas de fora. Especialmente nesta montagem, o elenco é, em sua maioria, de pessoas oriundas da comunidade, muitas iniciantes no teatro.
Texto: Ascom Grupo de Teatro Universitário da UFPA


Serviço:
Espetáculo “Em nome do rio”, do Grupo de Teatro Universitário da UFPA

Temporada: 31 de março a 03 de abril (quinta a domingo)
Horário: 20h
Local: Teatro Universitário Cláudio Barradas – Rua Jerônimo Pimentel, 546
Ingressos: R$10 (com meia-entrada para estudantes)
Informações: (91) 8180-1230



Fonte:
Guiart.com.br

quarta-feira, 30 de março de 2011

RENATO TORRES E RODRIGO FERREIRA CONVIDAM


Os músicos Renato Torres (voz e violão) e Rodrigo Ferreira (teclado e voz) apresentam a temporada Nada Será Como Antes - Canções do Clube da Esquina, onde pretendem mostrar parte do universo lírico e extremamente musical da geração de músicos mineiros que se reuniu em torno de Mílton Nascimento - especialmente Lô Borges, Beto Guedes e Toninho Horta - e que ficou pra história como o Clube da Esquina. O nome do grupo foi idéia de Márcio Borges, letrista e irmão de Lô, que ao ouvir a mãe perguntar dos filhos, ouvia a mesma resposta: "Estão lá na esquina, cantando e tocando violão".

Canções inesquecíveis como "Para Lennon e McCartney", "O Trem Azul", "Manoel, o Audaz", "Fé Cega, Faca Amolada", "Saudade dos Aviões da Panair", entre outras, serão apresentadas no formato clássico de voz, cordas e teclado, inspirado pela célebre apresentação de Mílton e Wagner Tiso para a TV, o Acústico na Suíça (1981). A ideia surgiu naturalmente entre os músicos, que compartilham de grande admiração pelos mineiros, pelos quais se afirmam bastante influenciados. O show desta quarta terá a participação especial da cantora Juliana Sinimbú.

Serviço:
temporada Nada Será Como Antes - Canções do Clube da Esquina, com Renato Torres e Rodrigo Ferreira
Toda quarta-feira, 22h
Bar Municipal
Municipalidade 1643, esquina com Soares Carneiro.

CONCERTO DE THEREMIN E PIANO - CONVITE


Neste recital, Leonardo Venturieri irá tocar Theremin, o primeiro instrumento eletrônico da história. Inventado em 1930 por Leon Theremin, O Theremin ou Theremin Vox é o único instrumento que é tocado de acordo com o movimento das m...ãos no ar . A mão esquerda se encarrega da dinâmica quando levantada ou abaixada acima da antena horizontal, enquanto a mão direita especifica a Altura quando aproximada à antena vertical. O timbre deste instrumento monofônico pode ser descrito como uma mistura entre cordas e canto lírico, alcançando vasta tessitura, podendo executar notas mais graves que o Piano e notas mais altas que uma Soprano.

Leonardo Venturieri será acompanhado pela pianista Leandra Vital. O repertório inclui em sua maioria, arranjos para composições brasileiras, abrangendo Clemente Ferreira Junior, compositor paraense da Belle-époque; Villa-lobos e Guerra-Peixe, além do francês Erik Satie. Também teremos a perfomance em piano solo de um prelúdio de Julian Scriabin, filho do compositor de mesmo nome, em uma raríssima execução.


Fonte:
Ronaldo Franco via Facebook

terça-feira, 29 de março de 2011

ROGUESI + ADELBERT + PATURI


Serviço
ROGUESI + ADELBERT + PATURI

Localização:
BAR E RESTAURANTE MUNICIPAL
Data:
01 e 03 de abril
Hora
23:00h e 2:00h


Fonte:
Roguesi via Facebook

ESPERANÇA - UM SHOW! UMA AÇÃO SOLIDÁRIA!


Tempos difíceis exigem um dos sentimentos mais nobres que o ser humano pode manifestar: a solidariedade que, sem dúvida, é um ato de amor.

Temos passado por algumas situações difíceis como enchentes, vendavais, incêndios e terremotos, com o nosso planeta sendo maltratado pela ganância de alguns seres humanos ... Felizmente não são todos assim. Alguns, além de manifestar um comportamento decente em relação ao planeta em que vivem, se preocupam também em ajudar o próximo.

Foi com esse intuito que um grupo de artistas se reuniu para realizar o show ESPERANÇA, onde eles doam um pouco do seu talento e uma parcela do seu tempo e seu ofício para ajudar o próximo menos afortunado. No próximo dia 30 de março, às 20h, eles estarão no palco do Teatro Margarida Schivasappa, praticando um ato de amor.

A entrada será 2 Kg de alimentos não perecíveis + R$1,00.

Cantores: Arthur Espíndola / Andréa Pinheiro / Aziel Neves / Cynthia Pampolha / Juliana Sinimbú / Rafael Lima / Simone Almeida/Tais Guerino.
Músicos:: Adelbert Carneiro (Baixo) / Betinho Taynara (Baixo) /Edgar Matos (Teclados) / Márcio Jardim (Percussão) / Edvaldo Cavalcante (Bateria) / Kim Freitas (Guitarra).
Apoio: Sala da Fruta / Casa das Tortas / Centro de Beleza Mon Rêve.


Fonte:
Simone Almeida via Orkut

LÍGIA SAAVEDRA - "ESTÓLIDO ADEUS"



À FAMÍLIA DO EXCELENTÍSSIMO SR. EX VICE PRESIDENTE JOSÉ DE ALENCAR.

Existe uma estupidez na morte que nos arranca um ente querido dos braços, mas a compreensão nos faz pensar que o descanso eterno, por Deus determinado, é o nosso caminho final para alcançá-lo.

Nossas condolências!


ESTÓLIDO ADEUS.



Vou abandonar a vida.
Morrendo prá renascer
no verso
de uma poesia
que fale das flores
que o tempo
brotou
transformando a dor
em bálsamo de alívio.

Vou abandonar o amor
Morrendo prá renascer
na alma
de um alguém
que conte estórias
que o tempo
ensinou
transformando a tristeza
em alegre melodia.

Vou me abandonar.
Morrendo prá renascer
no éter
de uma memória
que lembre a vida
que o amor
levou
transformando a saudade
em pérolas da inspiração.


LÍGIA SAAVEDRA

segunda-feira, 28 de março de 2011

PAULINO VERGETTI - ESCRITOR BRASILEIRO

DIAS DIFERENTES...(Paulino Vergetti)


Outros dias me virão
e neles eu hei de amar
tudo e tanto!

Minha vida é repositório de versos
e a poesia é o meu ar
e tudo que eu amar
ser-me-á em mim eterno.

Noutros dias eu estarei
aqui ou acolá...
quando a estrada da morte me levar
e não mais entre os amigos possa fazer versos.

Há dias entre tantos
onde me fogem esses espantos
e apenas da vida lembro-me.

Hei de amar o mundo até morrer
e os versos que eu deixar
também hão de amar
o que em vida amei tanto...



A VIRGEM...(Paulino Vergetti)


Ó irrequieta virgem de corpo tão belo,
fecha os cílios dos teus olhos e não me traz donzelo,
porque de ti quero provar-te a carne toda.

O que do teu olhar penetra-me, assusta-me,
Chega a bater mais forte o coração no peito,
Igual a quando na alma eu sinto o teu beijo tão doce.

Ouço a incompreensão do teu coração
que não me traduz ao teu amor meus dialetos
e a sofrer te espero de olhos bem abertos,
atiçando a querer-te,tu, essa imaculada boa e bela.

Desnuda-te e dá-me a flor que dorme em tuas virilhas,
prova do meu mais puro mel, corre em minha carne,
porque ao olhar-te, virgem,fico eu tão louco
e por tantas vezes, desassistido, de mim nada tu queres...


VERSOS DE NÓS...(Paulino Vergetti)

O sol do céu não cairá
e tuas lágrimas sempre hão de molhar
teus olhos.
Teu coração há de sempre amar
ou sofrer por amor
e inda com a dor,
fazer alegres versos.
E essa tua vida sendo um rio
sempre correrá ao mar
e em tua alma hei de buscar
bastantes nexo.
Jamais peças à tua alma
para deixar de amar-me
e como se de um poema a retirasse
deixar de ser meu melhor verso.


Sobre o escritor:
Paulino Vergetti Neto, filho de José Raimundo da Costa Vergetti e Maria Madalena de Azevedo Vergetti, nasceu no município de União dos Palmares, em 18 de dezembro de 1957.
Especializa-se em Oncologia Clínica no Instituto Nacional do Câncer, no Rio de Janeiro.
Faz cursos de pós-graduação em Berlim (Alemanha) e Milão (Itália), participando de inúmeros congressos e reuniões na sua área de especialização médica.

É especialista em Língua Portuguesa e Literatura Brasileira pela Universidade Cidade de São Paulo (UNICID).
Escritor nos mais diversos gêneros literários, Paulino possui um total de 36 livros publicados, sempre exaltando o lugar onde nasceu e seus tesouros literários. O seu último livro lançado foi "A ópera dos fantasmas".

Faz parte de várias academias de letras, entre elas Pen Club do Brasil (Academia Internacional de Letras); Sociedade Brasileira de Médicos Escritores; Sindicato dos Escritores do Estado de Alagoas; Academia Maceioense de Letras; e Academia Alagoana de Cultura; além de ser membro da Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica, AMB.
Distinguido com várias comendas, destaca-se a Comenda Zumbi dos Palmares, concedida pela Câmara Municipal do município de União dos Palmares, em 2003.

Atualmente, mora na cidade pernambucana de Garanhuns, onde exerce a profissão de médico e escritor, além de contribuir como articulista para vários jornais e uma revista mensal, em Alagoas.



Fontes:
Site de Paulino Vergetti
A TERRA DA LIBERDADE

RÁDIO MARGARIDA - 10 ANOS

Dez anos de muito trabalho reconhecido até pela UNICEF



O Centro Artístico Cultural de Belém conhecida como Rádio Margarida é uma organização sem fins lucrativos e não governamental de utilidade pública municipal e federal em funcionamento desde Julho de 1991.



A Missão da Rádio Margarida é irradiar arte, cultura e educação popular para melhoria da qualidade de vida na Amazônia. O CACBA está voltado ao atendimento das necessidades humanas, prioritariamente das criaças e adolescentes.



Assista o vídeo sobre os 10 anos da Rádio Margarida:




Fonte:
Rádio Margarida via Orkut

VIRGINIA WOOLF - ESCRITORA BRITÂNICA


"As mulheres, durante séculos, serviram de espelho aos homens por possuírem o poder mágico e delicioso de refletirem uma imagem do homem duas vezes maior que o natural."

"A vida é como um sonho; é o acordar que nos mata."

"Escrever é que é o verdadeiro prazer; ser lido é um prazer superficial."

"Cada um tem o seu passado fechado em si, tal como um livro que se conhece de cor, livro de que os amigos apenas levam o título."

"Que a mim pois seja dado saborear o momento, antes que ele se propague pelo restante do mundo."


Sobre a escritora:
Uma das mais importantes escritoras britânicas, Adeline Virginia Stephen nasceu em 25 de janeiro de 1882, em Londres. Seu pai, Leslie Stephen (1832-1904), era um homem de letras (e primeiro editor do Dictionary of National Biography), que veio de uma família distinta para o serviço público (parte da "aristocracia intelectual" da Inglaterra vitoriana).
Suicidou-se em 28 de março de 1941.

Publicações:
A viagem (The Voyage Out) (1915)
Noite e dia (Night and Day) (1919)
O quarto de Jacó (Jacob's Room) (1922)
Mrs. Dalloway (1925)
O Leitor Comum (The Common Reader) (1925 - Primeiro volume)
Rumo ao farol (To the Lighthouse) (1927)
Orlando - Uma biografia (Orlando: A Biography) (1928)
Um Teto Todo Seu (A Room of One's Own) (1929)
As ondas (The Waves) (1931)
O Leitor Comum (The Common Reader) (1932 - Segundo volume)
Flush (Flush: A Biography) (1933)
Os anos (The Years) (1937)
Roger Fry (1940)
Entre os atos (Between the Acts) (1941)
Contos Completos (1917-1941



Fontes:
Site oficial de Virginia Woolf
Imagem:
The Literature Network
Wikipédia

domingo, 27 de março de 2011

JORGE EIRÓ - ARTISTA PLÁSTICO PARAENSE








"Pintura e Desenho"

Sobre o artista:
Jorge Eiró é artista plástico e arquiteto formado pela Universidade Federal do Pará (UFPA). É professor da UFPA e da Universidade da Amazônia (Unama), onde também dirige a Casa da Memória.
As exposições individuais realizadas em Belém em 1990, 1994 e 1996, respectivamente intituladas Solo, Idade Mídia e Exegese, além da inúmeras coletivas das quais tem participado (na capital paraense, em Recife, no Rio de Janeiro, em Miami e Washington D.C, nos Estados Unidos), marcam sua presença na produção artística contemporânea no Pará.
É membro dos Conselhos Curadores da Galeria de Arte da UNAMA e do Museu de Arte do Centro Cultural Brasil-Estados Unidos, tendo executado diversas ações curatoriais em exposições realizadas em Belém do Pará.
Em 2004 desenvolveu a pesquisa de criação artística como bolsista do Instituto de Artes do Pará (IAP), realizando a vídeo-instalação Labirinto Líquido.

Obteve premiações no Salão Arte-Pará e no Salão de Arte Contemporânea do Maranhão. Em 1998 ganhou o 1º Prêmio Literário Secult com seu livro de poemas Quintais no Tempo. Foi um dos idealizadores do Salão Paraense de Arte Contemporânea (SPAC), formando parte da coordenação como secretário-geral dos II e III SPAC. Também foi um dos fundadores da Associação dos Artistas Plásticos do Pará em 1990, a qual presidiu no biênio 1996/1997.
É representante da UFPA no Programa Paraense de Design, a partir de 1998; membro da Câmara de Cultura da Associação Comercial do Pará, a partir de 1999; e coordenador técnico da Casa da Memória (UNAMA), a partir de 2000.


Fontes:
Wikipédia
Cultura Pará

ALLEN E PATTY ECKMAN - ESCULTURAS DE PAPEL











Estas esculturas incrivelmente detalhadas são criados por marido e mulher equipe de Allen e Patty Eckman usando um papel especialmente formulados. Algumas das criações são de tamanho natural e alguns que escala até 1 / 6 do tamanho natural.

O processo ensinado através do Método Eckman ® inclui o trabalho com qualidade de museu, feita à mão com papel e colagem agentes Eckman, usando moldes de Eckman pasta de papel, em seguida, alterando e transformando-os até terminar as obras de arte utilizando técnicas de Eckman, tais como formulários, modelos, moldes e outros freehand esculpir com mão vários produtos feitos de papel e instrumentos fabricados por Eckman Belas Artes.



Sobre os artistas:
Allen Eckman nasceu em South Gate, Califórnia em 1946. . Sua educação formal foi concluída no Art Center College of Design, em publicidade a arte em 1974.Ele é casado com Patty Tenneboe Eckman, os dois se encontraram a estudar arte na faculdade. Patty Tenneboe-Eckman nasceu em Brookings, Dakota do Sul em 1950. Ela cresceu em Rapid City e em 1965 sua família, pais, dois irmãos ea irmã se mudou para San Fernando Valley, no sul da Califórnia. Sua educação formal foi concluída no Art Center College of Design em Los Angeles, com especialização em ilustração, em 1974.


Fontes:
Eckman Belas Artes
Zuzafun.com

A BELEZA DOS RIOS DO PARÁ


A grandiosidade do rio Amazonas que banha toda a nossa região, vista do céu



O rio Guamá, ponto de encontro em Belém.



O rio Xingú no sul do Pará



Em Gurupá, o rio Jari.



A beleza do Rio Caeté em Bragança



Os rios que não se misturam. O rio Tapajós com o rio Amazonas em Santarém


A origem do nome Pará vem do termo pará, que significa rio-mar na língua indígena tupi-guarani. Era como os índios denominavam o braço direito do rio Amazonas, engrossado com as águas do rio Tocantins, que o torna tão vasto ao ponto de não se poder ver a outra margem, mais parecendo um mar do que um rio.

Temos muitos rios por aqui. Todos com a densidade de sua beleza e de sua magnitude.

Nossos principais rios são:
Rio Amazonas
Rio Araguaia
Rio Gurupi
Rio Iriri
Rio Jari
Rio Nhamundá
Rio Pará
Rio Tapajós
Rio Tocantins
Rio Trombetas
Rio Xingu
Rio Guamá
Rio Caeté

Fontes:
Google Images
Brasil República

Diz, Lígia Saavedra:
Dedico este post ao nosso querido poeta Ronaldo Franco, que entende tudo de navegar nos rios amazônicos e na poesia.

sábado, 26 de março de 2011

NIDE BACELLAR - PINTORA BRASILEIRA










Sobre a artista:
Nide é uma pesquisadora das tradições e do folclore baianos. Estudou os costumes e cultos praticados na Bahia, com visitas a vários centros culturais, igrejas, templos e terreiros de Salvador.
Ela própria é uma baiana de raízes profundas. Bisneta de senhor de engenho e de escravos. Sua avó foi filha adotiva e única herdeira do barão Manuel Garcia Rezende, também senhor de engenho na região de Laje. Cresceu ouvindo histórias da época da escravidão e das relações entre negros e brancos. Com o tempo aprendeu a valorizar as mulatas baianas, seus cultos e suas importantes contribuições à cultura regional. A Bahia não seria Bahia sem o sangue africano que deu origem ao samba, a capoeira, o acarajé e a muitas outras maravilhas.
Suas pesquisas lhe guiaram para pintar temas folclóricos ou com tradição baiana, como orixás, capoeira, maculelê, sambistas, pretos-velhos, mulatas e outros.


Fonte:
Arte de Nide Bacellar

COPIE E LEVE COM VOCÊ O NOSSO BLOG E A COR DO AÇAÍ.

BannerFans.com

Recado

Paixaoeamor.com