Ajuruteua

Ajuruteua

terça-feira, 19 de julho de 2011

ZECA TOCANTINS - POETA DA VIDA


CAMINHOS DE NÓS
Zeca Tocantins


Nós
é que somos
os nós

e sendo
a dor de ser
vivemos
a difícil tarefa
de existir.


ARCA
Zeca Tocantins


A poesia
não precisa de limites.

Navega nas veias
do poeta
a arca de Noé.

Guardião de todos
os sonhos - ele resiste.


MERCANTILISMO
Zeca Tocantins

A mente humana
navega as amabiciosas
águas do capitalismo.
Procelas de células
banzeiros de bens
e o homem naufraga
humanamente.


MENINA-MOÇA
Zeca Tocantins

Em pétalas
o Sol desnudou-se.
A luz
que a manhã vestindo
abraça menina-moça
à vida-flor
se abrindo.



Zeca Tocantins

Forjo do pó
um poema
ágil feito pé de ema
mergulha o ventre do mundo
e sai da boca da gente
despido de hipocrisia
- cristalino.
Poema é pó poesia
versos virando semente.


SONHOS
Zeca Tocantins

Quando criança
pensava ser adulto.
Tanto sonhei
que realizei.
Adulto
tentei ser criança
mas já avia perdido
a capacidade de sonhar.


AUSÊNCIA
Zeca Tocantins

Consumimos
todas as palavras.

Ficaram apenas os gestos
impressos nos objetos da casa.

Escrevendo um poema
de pura ausência.


TRAVESSIA
Zeca Tocantins


Nunca atravessei o mar
Neruda
mas já atravessei o rio
Tocantins.

Ali, quando criança exercitei meus sonhos.

Inventei a guerra
naufraguei navios
disparei torpedos
contra os inimigos
que assustavam
o peixe do meu anzol.



Sobre o autor:
José Bonifácio Cezar Ribeiro – Zeca Tocantins- nasceu em Xambioá (TO) em 14/05/1958. Reside em Imperatriz (MA) desde 1963. Autodidata. È cantor, compositor, poeta e contista. Membro da Academia Imperatrinzense de Letras.


Fontes:
Jornal de Poesia
www.limacoelho.jor.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

COPIE E LEVE COM VOCÊ O NOSSO BLOG E A COR DO AÇAÍ.

BannerFans.com

Recado

Paixaoeamor.com