Ajuruteua

Ajuruteua

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

MONÓLOGO DA VIDA VAZIA




MONÓLOGO DA VIDA VAZIA


Há em minha vida um vazio.
Onde um amor provido de liberdade
Se esconde nas paredes frias e solitárias
De dias tristes e desertos.


Há em meu olhar um vazio.
Onde a paisagem que me atravessa a alma
Não me deixa ver sua beleza
Nem a alvura da existência.


Há em minha cama um vazio.
Onde só minhas mãos que procuram
E testemunham nos lençóis em desalinho
O desejo e a saudade do abraço amante.


Há em minha boca um vazio.
Do beijo apaixonado,
De línguas entrelaçadas
Perdidas num céu de águas transparentes.


Há em meu coração um vazio.
Do amor não copulado
Da beleza não concretizada
Do desejo não convivido
E de bocas não conectadas.


LÍGIA SAAVEDRA

Publicado no Overmundo
em 24.01.2008

Um comentário:

  1. Há na vida muitos vazios, nem sempre sabemos preenchê-los. Aí vêm os versos e nos alimentam!

    Muito lindo, Lígia!

    bjs

    ResponderExcluir

COPIE E LEVE COM VOCÊ O NOSSO BLOG E A COR DO AÇAÍ.

BannerFans.com

Recado

Paixaoeamor.com