Ajuruteua

Ajuruteua

sábado, 7 de agosto de 2010

DE UMA VIDA SEM PAI


DE UMA VIDA SEM PAI

Pai, nunca saberei como seria
se você aqui estivesse agora.

Você, que nem me deixou crescer a seu lado

Nunca passeamos de mãos dadas,
nunca beijei sua barba
Você que não foi à minha formatura,
também, não me esperou no altar
e nem quis conhecer seu neto.

Você, que nunca quis ser meu pai.

Que nada soube de mim,
e nem do pranto abafado
e muitas vezes contido
e tantas vezes chorado.

Mas, te amo e amo muito
como te amava a filha de doze anos
que te levou ao aeroporto
ou a filha adulta que
chorou em sua lápide.

Ainda hoje vivo assim
atada a esse amor
que nunca tive.

Publicado no Overmundo
em 14.08.2007


Hoje sei que tenho sim um verdadeiro Pai e Senhor a meu lado, que sempre me guiará pelos íntegros caminhos que sigo.

FELIZ DIA, AOS PAIS!

LÍGIA SAAVEDRA

2 comentários:

  1. Lígia,


    Mais um dos teus preciosos escritos, tanta sensibilidade e beleza indefinida têm esses vrsos minha amiga, fiquei emocionada ao ler as entrelinhas desse lindo poema!Parabéns, amo teus escritos!


    Que o Nosso Pai nos abençoe sempre!

    Um grande abraço, Marluce

    ResponderExcluir
  2. Oi, Lígia,

    um poema que não expressa apenas a ausência de um Pai, mas a grande capacidade de perdoar, coisa de quem muito ama.

    este seu espaço é maravilhoso, Lígia, porque, além de sua poesia, você divulga a cultura, o trabalho de outros artistas. Parabéns!!! E que o Pai te ilumine, sempre...

    bj

    Betha

    ResponderExcluir

COPIE E LEVE COM VOCÊ O NOSSO BLOG E A COR DO AÇAÍ.

BannerFans.com

Recado

Paixaoeamor.com