Ajuruteua

Ajuruteua

sábado, 1 de maio de 2010

POESIA MARGINAL (para a poeta/cantante Lígia Saavedra)



Tive a imensa honra de ser homenageada por este magnífico poeta chamado Júlio Rodrigues em seu blog “ACRÓTICO” com a poesia “Fim de Noite” que aqui reproduzo.

Muito obrigada, Júlio!

Jornalista e Sociólogo formado pela Universidade Federal do Amazonas, militou por muitos anos na imprensa do Amazonas, funcionário público aposentado da Secretaria de Estado da Fazenda do Amazonas. Publicou quatro livros: "No Silêncio das Horas", "A Hora Noturna", poesias, " Crônicas Sem Tempo",crônicas e "A Ceia dos Imorais", teatro. Prepara o lançamento de "Degraus do Silêncio".Atualmente reside na cidade de Fortaleza,Ce.

FIM DE NOITE

meia-noite

a lua foi dormir

acesas ainda as ruas

cortejam desastres.

ao longe na rua dos inocentes

um bar encardido pelo tempo
( cheios de homens vazios)

um sax desafinado

tenta em vão solfejar

as notas de um canção popular.

o ar esfumaçado pelas brasas

dos cigarros

(paranifos de lentos suicídios)

e o cheiro de cerveja

e de bebidas baratas

saturam o ar do ambiente,

impassivel a noite

persegue a madrugada.

Júlio Rodrigues.

Um comentário:

  1. Olá minha cara amiga!
    aqui visitando teu blog, conehcendo teu espaço. A homenagem é linda sim e merecida!
    grande e terno abraço a ti.

    daufen bach.

    ResponderExcluir

COPIE E LEVE COM VOCÊ O NOSSO BLOG E A COR DO AÇAÍ.

BannerFans.com

Recado

Paixaoeamor.com