Ajuruteua

Ajuruteua

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

ANDRÉ TEIXEIRA LANÇA POE-MAILS - POEMAS PARIDOS NO MEIO AMBIENTE DIGITAL


Poe-mails ou poemeios?

Este livro nasceu da mesma forma que os poemas que lhe dão corpo & alma: do acaso do olhar encontrar e tentar registrar o belo com essa máquina de fotografar sentimento que é a linguagem. Utilizei como processo de escrita não ter um processo de escrita. O norte maior foi sempre o sentir dessa relação com a provocante Beleza, onde quer que Ela se manifestasse: numa palavra ou comentário, numa pintura ou foto, numa música, no silêncio ou até mesmo no vazio pós tudo. Foi escrito entre os anos de 2007 e 2010, utilizando como suporte o meio ambiente digital.

Mas, o que é meio ambiente digital? Na minha simplista concepção, é todo o espaço virtual com suporte a interações comunicativas, corporativas ou interpessoais, mediado pela rede mundial de computadores. Os poemas aqui escritos foram gerados na interação com outros seres nesse ambiente, quer fosse respondendo e-mails, scraps ou via conversas em qualquer programa de mensagens instantâneas disponível (MSN, Gtalk, etc), gerando uma narrativa rizomática, onde sentimentos e emoções se conectam e podem, em sua maior parte, ser rastreados através dos links-pistas que ligam cada página ao site Overmundo1, principal responsável pelo início da sistematização e organização dos poemas, que muito provavelmente estariam perdidos em minha caixa de e-mails, da mesma forma que meus escritos em papel se encontram: atulhados em gavetas, agendas ou páginas soltas dentro delas. Alguns até carecendo de tradução, pois no frêmito de escrever acabo por vezes deixando intraduzível minha caligrafia até para mim mesmo.

No Overmundo encontrei muitas pessoas que na produção de seus conteúdos (poesia, fotografia, vídeo, palavra, palavras, música, pinturas, crônicas, etc) e comentários sobre minhas ou outras obras, ajudaram a produzir esses espasmos poéticos muitas vezes escritos de forma freneticamente irresponsável, mas (e principalmente) livres de amarras acadêmicas pasteurizantes.

Cada um dos escritos aqui apresentados é fruto de uma mistura de idéias e sentimentos oriundos da relação direta ou indireta com suas obras ou intervenções. Quero para eles a força da perversão do sentido pré-estabelecido e a troca do 'impossível' outorgado pelo senso comum pelo espírito dos devaneios quixotescos de que o que imaginemos, poesia ou não, seja possível e real. Essa primeira edição virtual não foi devidamente revisada. Os poemas, em sua grande maioria , estão como vieram ao mundo: nus e crus. A tod@s vocês o meu sincero e profundo agradecimento:

Guilherme Caldeira, amigo de infância que do alto dos seus trocadilhos infames batizou este livro antes mesmo dele existir. A@s poetas Francine Amarante, Saramar Mendes, Cintia Thomé, Benny Franklin, Dora Nascimento, Compulsão Diária, PIERROFXZ, Débora do Prado Lisboa, DanLima, Marcos André Carvalho Lins, André Pêssego, Ricardo Mansur, Alcanu, Branca Pires, Noélio Mello, Juliaura, Ceiça Lima, Lígia Saavedra, Dito Venéreo, Celina Vasques, O NOVO POETA (W. Marques), Nic Nilson, Coluna do Domingos, Paloma Naziazeno, Nydia Bonetti, Tita Coelho, Nina Araújo, Marcos Pontes, Cláudia Almeida, Paco Bernardo, Veet Maya, Clara Arruda, Bruna Foscarini, Letícia Möller, Soninha Porto, Azuir Ferreira, Thomas Hohl, Vanessa David, Regina Luna, Lili_Beth, colaboradores do Overmundo. A amiga e Aglacy Mary, ao grande verme Fúria.

Em outros ambientes digitais, agradecimentos aos fotógrafos sergipanos Sidclay Dias e Marcelinho Hora, que me emprestaram suas excelentes fotos (disponíveis no site Flickr) para ornar várias páginas minhas no site. A Antenor Paraíso, Patrícia Fisch, Cibele Cê, Antonio Mariano Lima, Pedro Vianna, Débora Bernardes, Isabeau Matiazzo, Renato Melo, Marcos 'Wacko Jacko' Xavier por várias interações digitais.

E do velho continente de papel, confesso meus nortes: Fernando Pessoa(S), Manoel de Barros, Herberto Helder e Ilma Fontes, para além da poesia e do ativismo cultural.

A minha mãe e ao meu pai. Sem vocês dois e todos os outros acima essa obra não existiria. Muito obrigado!


André Teixeira, Aracaju, 1º de janeiro de 2011

Sobre a obra

Este livro é uma compilação de poemas escritos no meio ambiente digital (Orkut, MSN, e-mails, Overmundo, etc) entre os anos de 2007 e 2010, publicados ou arquivados neste site, e pode ser baixado GRATUITAMENTE no OVERMUNDO ou no 4Shared.


Obra registrada sob licença Creative Commons BY-NC-SA 3.0

Você pode: Partilhar, copiar, distribuir e transmitir e adaptar a obra, desde que não tenha fins comerciais, além de partilhar nos mesmos termos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

COPIE E LEVE COM VOCÊ O NOSSO BLOG E A COR DO AÇAÍ.

BannerFans.com

Recado

Paixaoeamor.com