Ajuruteua

Ajuruteua

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

MÚSICA PARAENSE



Os ritmos e sons da música paraense foram tema de artigo escrito pela pesquisadora e doutora Lucy Duran para a edição dos meses de novembro e dezembro da revista inglesa Songlines Magazine. O trabalho nasceu após visita da equipe do programa Music Planet da rede BBC de Londres ao estado do Pará, supervisionada pelo técnico e produtor cultural, Marcos Sacchi, da Companhia Paraense de Turismo (Paratur), em abril deste ano. Lucy Duran é uma das grandes autoridades da World Music no mundo.


Um dos destaques da matéria é o trabalho do Trio Manari e o tradicional carimbó. "Uma extraordinária coleção de instrumentos, incluindo tambores de água, flautas indígenas e harpas. Eles nos deram nosso primeiro gosto de Carimbó, um ritmo alegre da paisagem amazônica, popular entre a população, principalmente caboclos. Tem um som distintamente tropical", afirma Lucy Duran.


Percorrendo o estado, a pesquisadora descreve as características de grupos do tradicional ritmo paraense. "O grupo Conjunto de Carimbó Uirapuru, em homenagem a uma ave da Amazônia, com supostamente uma das mais belas canções e assombrando, nos disse que eles tocavam ‘carimbó salgado'. Eles vivem em uma pacata cidade, não muito longe da costa do Atlântico, chamada Marapanim", conta.

"Mais para o sul do estado do Pará, encontramos o carimbó do grupo feminino de Sereia do Mar, com as vozes de cerca de 20 mulheres vestidas com saias longas floridas, enquanto eles batiam em ritmo flutuante na bateria", revela ao longo da jornada.


Outra curiosa descoberta do artigo é o carimbó de Dona Onete, antiga moradora do bairro da Pedreira. "Ela é especializada em ‘carimbó das águas doces', e tinha uma música de sucesso de um par de anos atrás chamado Amor Brejeiro, no qual o protagonista é um golfinho cor de rosa. Conhecido como boto, os golfinhos rosas são específicos da Amazônia. No folclore local, diz-se que surgem do rio à noite, transformando-se em homens bonitos, que seduzem os jovens e as engravidam", descreve Lucy Duran.

Por fim, a doutora encerra o artigo falando da musicalidade indígena. "Nós não poderíamos deixar a Amazônia sem gravar algumas das músicas dos povos indígenas. Visitamos uma comunidade Tembé, na aldeia Itaputyr. Homens e mulheres de todas as idades, alguns deles carregando bebês às costas, dançam em uma linha ao redor do centro da vila, balançando maracas ao ritmo de seus pés sincronizados", pontua.

Mercado Internacional - Também neste ano o Pará é um dos destaques da matéria de capa publicada, na edição de março de 2010, da revista de turismo chinesa Traveler. Na reportagem de 15 páginas, cinco delas são dedicadas aos principais atrativos e destinos turísticos dos pólos Belém e Marajó, que apresentam as belezas naturais, gastronomia, artesanato, patrimônios históricos e culturais do Estado. O material foi resultado de um famtur (viagem de familiarização), realizado pela Paratur com duas profissionais chinesas. A ação contou também com apoio da Embratur.

Além disso, a jornalista Danielle Tramard e o fotógrafo Fréderic Reglain da revista francesa Grands Reportages produziram material jornalístico especial de 20 páginas sobre o estado do Pará. Eles abordaram aspectos turísticos, culturais e gastronômicos de Belém, Soure, Salvaterra e Santarém.


Fontes:
Portal do Governo do Estado do Pará
You Tube

Nenhum comentário:

Postar um comentário

COPIE E LEVE COM VOCÊ O NOSSO BLOG E A COR DO AÇAÍ.

BannerFans.com

Recado

Paixaoeamor.com