Ajuruteua

Ajuruteua

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

EDIMO GINOT



"POETA VENCIDO"


Meu Caro Leitor,

Esse livro que agora está em suas mãos é a chave do mistério. Do pó viemos, mas ao pó “não” voltaremos, segundo Lavoisier e Edimo Ginot.

“não há o que temer
nem do que duvidar
você não vai morrer
só vai se transformar.”

Leia e quebre seu olhar em mil pedaços. Depois o cole no formato de um caleidoscópio. É tanta poesia que sua visão será uma aquarela.

Rosa Pena
Junho de 2010

Lançado na Bienal do Livro de São Paulo- 2010 pela All Print Editora

Sobre o Autor:

Seus poemas são cobertos de dúvidas sobre a existência. Melancólico e satírico, acredita-se um poeta inventado por alguma estrela, fugida de sua constelação, depois de cochichar com Bilac.

"ouvir estrelas?...

mas as estrelas só se fazem mudas
e em nada mudam minha percepção
e nem abalam minhas idéias surdas
que como as pedras não têm emoção"

O autor se enxerga como um trovador derrotado por não conseguir digerir as verdades mancas que rolam nesse mundo insano onde “a paz é sagrada e a guerra é santa”. Desconstrói-se com talento e leva o leitor, ao final de cada poema, a refletir:

"loucos???

nós, os loucos

ainda bem
que somos poucos!

houvesse
loucos a mais

seríamos
apenas normais!"

Nenhum comentário:

Postar um comentário

COPIE E LEVE COM VOCÊ O NOSSO BLOG E A COR DO AÇAÍ.

BannerFans.com

Recado

Paixaoeamor.com