Ajuruteua

Ajuruteua

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

PECADO DA ALMA - (EM MI)


PECADO DA ALMA – (EM MI)

Amanheço a morte que cochila entre os meus ossos
e no entalhe do destino chanfrado na minha cruz
lê-se; peito partido, dor de pecado feito num vôo colorido
nas nuvens escuras da tormenta que antecede a luz.

Chegada à hora clara explode-se o pesadelo
propaga-se a divina lira enchendo de sons o ar
reflete-se a melodia que lembra desejo e amor
apartando os sentidos que na alma penetrar.

Respira pausada a vida, transcende o compreensível
unindo-se a consciência da eterna imaginação
Senão, que morte terrível teria o devaneio.

Transpasso a realidade e volto à fantasia
refazendo a harmonia e no mistérios da paixão
morro de amor, mas peco em sabedoria.


LÍGIA SAAVEDRA

Foto "Dancing in the dark" de X.Maia

Um comentário:

  1. Lígia, que poema lindooooo !!!
    Já guardei junto aos meus preferidos : )
    bjão ...tenha uma ótima semana.

    ResponderExcluir

COPIE E LEVE COM VOCÊ O NOSSO BLOG E A COR DO AÇAÍ.

BannerFans.com

Recado

Paixaoeamor.com